Imunopatogenicidade na infecção de parasitas Apicomplexa

Parasitas do filo Apicomplexa como o Toxoplasma gondii e o Plasmodium sp. são agentes etiológicos da toxoplasmose e a malária respectivamente. A toxoplasmose é uma zoonose cosmopolita, prevalente entre pessoas e animais de sangue quente. Embora na maioria dos casos a toxoplasmose seja assintomática, essa doença é particularmente grave quando ocorre durante a gestação (toxoplasmose congênita) e em indivíduos imunodeprimidos (neurotoxoplasmose ou toxoplasmose cerebral). Tanto na toxoplasmose congênita quanto na toxoplasmose cerebral, o parasita tem que atravessar barreiras como a transplacentária e a hematoencefálica para alcançar o feto e o cérebro respectivamente. Durante esse trajeto o parasita entra em contato com o tecido endotelial. Nas células endoteliais o parasita é capaz de invadir, evitando assim o contato direto com o sistema imune do hospedeiro. Ainda, o T. gondii é capaz de se replicar nessas células, e utilizar esse refugio para entrar em contato com novos tecidos, alcançando assim o cérebro e o feto, por exemplo. O nosso grupo está particularmente interessado nesta interação entre o parasita e essas células do hospedeiro humano. Em particular como o hospedeiro se comporta nestas interações, com foco na resposta imunológica.