Os Laboratórios de Referência da Fiocruz contribuem para o desenvolvimento de pesquisas que auxiliam na vigilância epidemiológica sanitária e ambiental. O objetivo principal é dar respostas a eventos que se constituem em emergência de saúde pública de importância nacional, prestando consultoria e assessoramento nas suas respectivas áreas de atuação. Os serviços destes laboratórios estão associados às atividades de pesquisa e desenvolvimento tecnológico e geram conhecimento, processos e produtos, tais como a definição de metodologias, validação diagnóstica, assistência em áreas específicas, desenvolvimento tecnológico, formação de recursos humanos e a previsão de cenários com importante capacidade de respostas às demandas do Sistema Único de Saúde (SUS). No ICC, a área de virologia e de leishmaniose se destacam neste contexto. 

Laboratório de Virologia Molecular

Destaque na mídia nacional em 2015 por desenvolver pesquisas que resultaram no isolamento, pela primeira vez no país, do arbovírus causador da febre chikungunya e pela confirmação da presença do Zika vírus em amostras humanas brasileiras, o Laboratório de Virologia Molecular do Instituto Carlos Chagas (ICC/Fiocruz Paraná) é um dos 50 Laboratórios de Referência da Fiocruz. Considerado sentinela para Zika vírus na região Sul do país, oferece um conjunto de serviços para diagnóstico de infecções causadas por esses vírus e também por outros vírus emergentes como hantavírus em amostra de pacientes e roedores.

Responsável:
Cláudia Nunes Duarte dos Santos

Rede Fiocruz de Referência em Leishmanioses

O ICC passou, em 2017, a sediar a subcoordenação de Reservatórios da Rede Fiocruz de Referência em Leishmanioses. O trabalho desenvolvido pela rede – formada por laboratórios de cinco unidades técnico-científicas da Fiocruz, incluindo, além do ICC, o Instituto Oswaldo Cruz (IOC), o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI), Instituto de Pesquisa René Rachou (Fiocruz Minas) e o Instituto de Pesquisa Aggeu Magalhães (Fiocruz PE) – envolve o atendimento à pacientes referenciados, realização de diagnóstico parasitológico e imunológico das leishmanioses, capacitação e controle de qualidade de diagnóstico parasitológico, além da assessoria a profissionais de saúde na assistência a pacientes e a municípios na organização de serviços e a colaboração com setores governamentais participando de comitês de assessoramento.

Responsável:
Fabiano Borges Figueiredo

TOP