Erro no Revolution Slider: Slider with alias principal not found.
Maybe you mean: 'banner' or 'diretoria' or 'linha' or 'organograma' or 'dirfetoria' or 'carlos'
ICC inaugura seu novo Centro de Microscopia no dia 13 de agosto
10/08/2015

Espaço vai disponibilizar à comunidade cientifica equipamentos de alta performance que vão desde a microscopia ótica mais básica até microscópios eletrônicos de varredura e transmissão

No próximo dia 13 de agosto o Instituto Carlos Chagas vai inaugurar seu novo Centro de Microscopia. O evento marca mais uma conquista importante para unidade da Fiocruz no Paraná. O espaço de 70m², resultado da obra de reforma e ampliação do Bloco C, disponibilizará equipamentos de alta performance e oferecerá a toda a comunidade científica, além da microscopia ótica mais básica, os recém-instalados microscópios eletrônicos de varredura e de transmissão, passando pelos microscópios confocal e de deconvolução, estes dois últimos já inseridos na Rede de Plataformas Tecnológicas do Programa de Desenvolvimento Tecnológico em Insumos para Saúde (PDTIS/Fiocruz). Uma programação intensa vai comemorar a data e um dos convidados é o Dr. Wanderley De Souza, professor titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que falará sobre o tema “O estágio atual da microscopia no Brasil”.

Recentemente o Centro de Microscopia do ICC/Fiocruz Paraná consolidou sua estrutura com a instalação dos dois microscópios eletrônicos. “O microscópio de varredura é capaz de reproduzir, com uma característica tridimensional, imagens em alta resolução da superfície de uma amostra investigada. Já o microscópio de transmissão tem os mesmos recursos tecnológicos, porém permite analisar o interior de células e a interação de células hospedeiras com diferentes microorganismos responsáveis por agravos como a doença de Chagas, por exemplo”, explica o coordenador do Centro e pesquisador do ICC, Maurilio José Soares.

Segundo o cientista, o espaço exercerá um importante papel institucional. “O objetivo de ter um suporte de microscopia no ICC já existia em 2007, havendo então um espaço limitado com apenas dois microscópios de fluorescência. Este espaço foi sendo gradualmente expandido e com a inauguração do Centro de Microscopia em 2015 hoje temos uma microscopia de excelente qualidade. Além de facilitar o acesso e receber grupos de pesquisa de todo o país, contribuindo para o surgimento de novas cooperações científicas, vamos oferecer cursos de formação com o objetivo de capacitar pessoal para atuar com os equipamentos de microscopia eletrônica”, finaliza Maurilio.

O diretor do ICC, Samuel Goldenberg, aponta a consolidação da estrutura da microscopia como um dos avanços mais significativos de 2015. “A disponibilidade destes equipamentos, associada à qualificação de nossos recursos humanos, permitirá um salto qualitativo em nosso trabalho. Este avanço reflete o crescimento da instituição nos últimos anos”, comemora Samuel.

O evento acontece a partir das 13h30 no auditório do ICC/ Fiocruz Paraná, localizado no campus da Tecpar (Rua Algacyr Munhoz Mader, 3775 – Cidade Industrial, Curitiba).




O Centro de Microscopia do ICC vai disponibilizar desde a microscopia ótica Básica, até microscópios eletrônicos de varredura e transmissão.

Programação

Inauguração do Centro de Microscopia do Instituto Carlos Chagas - 13 de agosto de 2015

13h30 Abertura
Samuel Goldenberg – Diretor do ICC/ Fiocruz Paraná

13h40
Palestra “O estágio atual da microscopia no Brasil”
Wanderley De Souza – UFRJ

14h30
Palestra Técnica – Tomografia
Jaap Brink – Jeol

15h20
Palestra “Microscopia no ICC: Passado e Presente”
Maurilio José Soares – ICC/Fiocruz Paraná

15h50
Palestra “Microscopia no ICC: Futuro”
Lia Medeiros – ICC/Fiocruz Paraná

16h30
Inauguração e coquetel
Principais equipamentos do Centro de Microscopia do ICC

Este equipamento permite a análise de preparados biológicos ou não biológicos, vivos ou fixados, por microscopia confocal de varredura a laser. Está equipado com cinco lasers: 405 diodo, de argônio (linhas de excitação: 458 nm, 476 nm, 488 nm, 496 nm e 514 nm), HeNe 543 nm, HeNe 594 nm e HeNe 633 nm. Para luz transmitida o equipamento possui sistema de iluminação por campo claro e contraste interferencial diferencial (DIC). Este microscópio: (a) possibilita a análise de imunofluorescência multicolorida com ausência de marcação cruzada, permitindo assim verificar co-localização de marcadores; (b) permite reconstruções tridimensionais (3D) das estruturas analisadas; (c) permite análise da dinâmica molecular através de FRAP e FRET; (d) realiza a aquisição simultânea de 3 canais confocais de fluorescência e um canal de luz transmitida.

Este equipamento permite a aquisição de imagens widefield de contraste de fase e fluorescência, além de z-stacking. O software do sistema possibilita realizar o processo de deconvolução bidimensional (2D) ou tridimensional (3D), o qual permite, através de algoritmos matemáticos, a identificação e subtração do espalhamento não-randômico da luz nas imagens, reduzindo o efeito desfocado. Assim, este método proporciona um resultado final que simula virtualmente a análise por microscopia confocal.

É um microscópio compacto, mas de alta resolução, para observação da superfície e topografia de amostras. Possui os modos de alto vácuo e baixo vácuo, este último permitindo a observação de amostras com nenhuma ou quase nenhuma necessidade de preparo. Está equipado com (a) um detector de elétrons secundários (útil na observação de amostras biológicas); (b) um detector de elétrons retro-espalhados, o qual pode gerar três tipos diferentes de imagens (topografia, composição, e sombreado), com grande aplicabilidade em ciência de materiais; (c) um detector a seco de raios-X (EDS), permitindo a determinação da composição elementar da amostra.

Utilizado para analisar cortes ultra-finos de amostras biológicas. É um microscópio de até 120 kV, com opção de filamento de tungstênio ou de Hexaboreto de Lantânio, este último permitindo a obtenção de imagens com maior resolução. Tal característica levará a avanços na imunolocalização de antígenos por nanopartículas de ouro coloidal nas mais diversas amostras biológicas, possibilitando integrar informações morfológicas com dados de expressão gênica. Está equipado com uma câmera digital CCD de 8 Megapixels, porta-espécime para quatro amostras e goniômetro inclinável para obtenção de séries tomográficas e posterior reconstrução tri-dimensional (3D).

Conheça nossa Microscopia

Renata Fontoura/ASCOM ICC
Photo Itamar Crispim/Fiocruz
TOP