O Laboratório de Proteômica e Engenharia de Proteínas desenvolve estudos funcionais e estruturais de proteínas de interesse biomédico e biotecnológico.

O grupo também desenvolve métodos computacionais voltados à análise de dados gerados por espectrometria de massas/proteômica.

O grupo dispõe de infraestrutura para desenvolvimento de sistemas de expressão, purificação de proteínas, ensaios funcionais bioquímicos e moleculares, caracterização de proteínas em solução (dicroísmo circular, fluorescência, DLS) e determinação da estrutura tridimensional de proteínas por cristalografia.

Desenvolvimento de sistemas de expressão para antígenos e anticorpos em escalas de laboratório e piloto, isolamento de anticorpos sintéticos para detecção de patógenos e marcadores moleculares de câncer, além da caracterização dos mecanismos de interação antígeno-anticorpo.

Responsáveis: Nilson Zanchin e Beatriz Guimarães

Desenvolvimento de métodos experimentais e computacionais voltados para espectrometria de massas com ênfase em proteômica quantitativa / estrutural e proteômica de câncer.

Responsável: Paulo C. Carvalho

Os ribossomos de tripanossomatídeos apresentam características estruturais únicas em relação aos demais eucariotos. Visando entender a origem destas diferenças, o projeto investiga as ribonucleases envolvidas no processamento da molécula precursora do RNA ribossomal através de estudo estrutural por cristalografia, ensaios funcionais in vitro e caracterização fenotípica in vivo de mutantes de T. brucei gerados por RNA de interferência.

Responsáveis: Beatriz Guimarães e Nilson Zanchin

O nosso grupo participa do projeto “Antiparasitic Drug Discovery in Epigenetics” com as tarefas de identificar, validar e caracterizar enzimas modificadoras de histonas de T. cruzi como alvos para desenvolvimento de novos inibidores contra este parasita. Este projeto é financiado pela União Europeia, tem a participação de 16 instituições de sete países e é coordenado pelo Professor Raymond Pierce do Institut National de la Santé et de la Recherche Médicale (Inserm) de Lille, França. Para mais informações acessar a página da internet do projeto: http://a-paraddise.cebio.org/.

Responsável: Nilson Zanchin

O número de componentes e as interações entre os fatores de tradução de parasitas Tripanossomatídeos apresentam algumas diferenças específicas importantes em relação aos seus hospedeiros. Este projeto visa caracterizar molecular e estruturalmente estas diferenças com o objetivo de desenvolver inibidores que possam atuar seletivamente sobre os fatores dos parasitas sem afetar o processo de síntese de proteínas das células dos hospedeiros. Este projeto está sendo realizado em colaboração com o Laboratório de Regulação da Expressão Genica do ICC, com o Centro de Biologia Sintética Integrativa de Warwick (Reino Unido) e do Centro Astbury de Biologia Molecular Estrutural da Universidade de Leeds (Reino Unido).

Responsáveis: Nilson Zanchin e Beatriz Guimarães

A enzima L-asparaginase é um dos componentes essenciais do tratamento da leucemia linfoide aguda. As L-asparaginases disponíveis atualmente para tratamento são provenientes de bactérias e estão associadas a diversos efeitos colaterais. Este projeto visa o desenvolvimento de novas variantes de L-asparaginases com melhores propriedades farmacológicas, incluindo o estudo de uma L-asparaginase humana como uma nova estratégia terapêutica para leucemia infantil.

Responsáveis: Tatiana B. de Souza e Nilson Zanchin

Fármacos que atuam sobre proteínas que induzem apoptose tem se mostrado eficazes contra patógenos evolutivamente próximos a T. cruzi, o agente etiológico da doença de Chagas. Nesse sentido, este trabalho tem como objetivo a resolução da estrutura cristalográfica das metacaspases -3 e -5 de Trypanosoma cruzi e a busca por inibidores destas proteínas.

Responsável: Tatiana B. de Souza

TOP